O Programa

O Programa de Pós-Graduação em Administração e Desenvolvimento Rural (PADR), do Campus de Recife da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), iniciou formalmente as suas atividades em janeiro de 2003, com o reconhecimento do Mestrado Acadêmico em Administração pela CAPES através do código 25003011014.

O PADR tem por base a área de administração com linhas de pesquisa voltadas o estudo de mercados, gestão de organizações, desenvolvimento sustentável e agronegócios. Também realiza pesquisas em gestão da qualidade, sistemas de informação, teoria da da decisão, marketing e turismo. 
 
Desde 2010 o Programa investe fortemente na garantia de condições de trabalho de docentes, discentes, e, pessoal de apoio, ampliando e renovando a infraestrutura existente, com a aquisição de equipamentos e melhoria das instalações de estudo.  O esforço de divulgação feito pelo o PADR o colocou como o Curso de Pós-Graduação mais procurado da UFRPE. Atualmente, o PADR abriga discentes de vários estados brasileiros bem como de países estrangeiros.
 
O PADR oferece um curso inteiramente presencial, com dedicação exclusiva, duração mínima de 12 meses e duração máxima de 24 meses. Este prazo é contado a partir da matrícula inicial, devendo o candidato ao grau de Mestre obter o total de créditos exigidos pelo Programa e, ainda, defender a dissertação até o final do citado período. O curso é desenvolvido em dois períodos regulares por cada ano letivo. 
 
O programa oferece em média 20 (vinte) vagas anuais, sendo 10 (dez) para cada linha de pesquisa. Do total de vagas ofertadas , 2 (duas) são destinadas a alunos africanos falantes de língua portuguesa, através de convênios entre a UFRPE e universidades africanas, de forma a contribuir com a produção do conhecimento científico para o desenvolvimento de seu continente de origem. 

Em resumo, o PADR, objetiva estabelecer metodologias fundadas em estratégias consistentes de médio prazo, visualizando promover a formação de profissionais como fator decisivo para o desenvolvimento sustentável no interior do estado de Pernambuco e da região Nordeste do Brasil, buscando uma melhor inserção frente às mudanças em curso no mundo contemporâneo, como a crescente integração da economia aos mercados globais, a modernização econômica, tecnológica e organizacional da sociedade brasileira, a criação e transferência de novos conhecimentos e tecnologias.