Notícias da UFRPE

Subscribe to Notícias da UFRPE feed
Updated: 2 hours 16 min ago

Professor da UFRPE recebe prêmio de revista de astronomia

Thu, 04/01/2018 - 12:26
Postado em qui, 04/01/2018 - 11:26


       Antonio Carlos Miranda recebe prêmio da Revista AstroNova

O professor Antonio Carlos Miranda, vinculado ao Departamento de Física da UFRPE, foi reconhecido como um dos nomes que mais contribuíram para a divulgação da ciência no Brasil em 2017, em premiação realizada pela Revista AstroNova, publicação voltada à astronomia e às ciências da natureza. O docente da UFRPE conquistou a 3ª colocação na categoria "Divulgador Científico", em votação online feita pela AstroNova entre os meses de setembro e outubro, cujo resultado foi divulgado no início de 2018.

“Vejo que esse prêmio é para o Projeto Desvendando o Céu Austral. Ele não é feito não só por mim, mas por uma equipe muito grande de pessoas que tem ido às escolas, às cidades do interior, promovido cursos, participado de eventos de popularização da ciência, entre tantas outras ações”, ressaltou o professor Antonio Carlos Miranda, coordenador do Desvendando.

Na mesma categoria, ficou em primeiro lugar o youtuber Schwarza (canal Poligonautas) e em segundo, Sérgio Sancevero. "São pessoas conhecidas, que desenvolvem um trabalho importante na internet e em muitos espaços, o que enaltece ainda mais a nossa conquista", enfatizou.

Além da premiação para “Divulgador Científico”, foram entregues prêmios nas categorias Pesquisa, Inovação, Astrofotografia, Astronomia na Educação e Grupo de Astronomia.

Miranda é professor adjunto da UFRPE, coordenador do curso de Licenciatura em Física da Unidade Acadêmica de Educação a Distância. É coordenador do Curso de Férias "Novos Talentos" da CAPES na UFRPE. Foi coordenador da Semana Municipal de Ciência e Tecnologia do Recife e da "Caravana da Astronomia" da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, SNCT-PE. É Coordenador do Programa "Desvendando o Céu Austral: Ciência e Tecnologia para Inclusão Social".

O docente participa como orientador do Programa de Iniciação à Docência (PIBID) em Física da UFRPE. Coordena a "Semana de Popularização de Ciência do Semiárido Brasileiro", parceria UFRPE/INSA/ON. Tem experiência na área de Astronomia, com ênfase em Astrofísica Estelar. Atua, principalmente, nos seguintes temas: ensino de ciências, ensino de física, ensino de astronomia, extensão universitária, divulgação científica e Popularização de Ciência.

Confira no vídeo abaixo algumas ações realizadas pelo professor Antonio Carlos Miranda e a equipe do Projeto Desvendando o Céu Austral.

 

Edital do Mestrado em Gestão Pública para servidores da UFRPE

Thu, 04/01/2018 - 09:29
Postado em qui, 04/01/2018 - 08:29

Os servidores da UFRPE interessados em participar do curso de Mestrado Profissional de Gestão Pública para o Desenvolvimento do Nordeste (MPG) devem ficar atentos aos prazos de inscrição referentes ao edital 2018. Ao todo, 30 vagas estão disponíveis para servidores da UFRPE, de um total de 35 ofertadas na seleção, cujo edital já está disponível (anexo abaixo).

O MPG é vinculado à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que por meio de parceria institucional garante vagas aos técnicos-administrativos e docentes da UFRPE que forem aprovados na seleção.

Há duas linhas de pesquisa: “Instituições e políticas públicas” e “Organizações e desenvolvimento sustentável”. As inscrições devem ser feitas na secretaria do programa, no Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), de 22 a 26 de janeiro, das 9h às 16h, pessoalmente, por meio de procuração ou via Sedex. A seleção será composta por prova de conhecimento e avaliação do currículo Lattes.

Mais informações
Mestrado Profissional em Gestão Pública para Desenvolvimento do Nordeste
(81) 2126.7075 / 7076

*Com informações da Ascom UFPE

Documento: 

 EDITAL SELEÇÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE.pdf

PDI UFRPE 2013-2020 revisado está disponível para consulta pública. Participe!

Thu, 28/12/2017 - 11:15
Postado em qui, 28/12/2017 - 10:15

A Comissão de Revisão Final do PDI socializa com a comunidade universitária o documento de Atualização e Revisão do PDI 2013-2020 da UFRPE (em anexo), com o objetivo de receber contribuições até o dia 15 de Fevereiro de 2018. As contribuições deverão ser encaminhadas, preferencialmente, através de memorandos de departamentos e setores da UFRPE, para o e-mail revisao.pdi@ufrpe.br

As contribuições devem ser enviadas em formato de texto estruturado, pronto para ser inserido no documento, e não como sugestões de tópicos ou itens, e devem fazer referência ao tema a que se referem.

Confira, em anexo, o Plano de Desenvolvimento Institucional UFRPE 2013-2020.

HISTÓRICO

O PDI 2013/2020 abrange diretrizes e políticas relativas aos mais diferentes aspectos, norteadoras das atividades de ensino, pesquisa, extensão e gestão. É o instrumento que indica aos gestores os caminhos a serem percorridos e os meios a serem adotados. No documento original, havia a previsão de que, em 2016, o PDI passasse por processo de atualização e revisão, motivo pelo qual a Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan) preparou o projeto de sua revisão, envolvendo representantes dos mais diversos setores da comunidade universitária, incluindo docentes, técnicos-administrativos e estudantes de todas as unidades da UFRPE.  

O processo foi iniciado em 2016, e envolveu reuniões, audiências públicas e encontros diretos com as comunidades do Campus Dois Irmãos, Unidades Acadêmicas de Garanhuns, Serra Talhada, Educação a Distância e Tecnologia, Cabo de Santo Agostinho e do Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas. 

Além da Comissão Executiva, foram formadas sete subcomissões, responsáveis pela revisão e reestruturação de temas específicos do PDI anterior, assim como propor novas redações para esse documento. As subcomissões foram formadas por representantes de todas as unidades e de todos os segmentos da UFRPE e divididas por blocos temáticos específicos. Cada subcomissão contou com a participação de cerca de12 integrantes.

Em seguida, a coordenação da Comissão Executiva promoveu oficinas para a realização das atividades de cada subcomissão. Em seguida, após diversas reuniões, os grupos de trabalho realizaram a revisão e produção dos capítulos e sessões do PDI, tendo sido construída coletivamente a versão preliminar do documento, que passou pela edição da Comissão de Revisão. Após a realização da consulta pública à comunidade, será feita a edição e revisão definitiva, bem como a diagramação e execução do projeto gráfico do documento, que será encaminhado, finalmente, ao Conselho Universitário (CONSU) para aprovação. A previsão é de que, nos primeiros meses de 2018, o documento seja impresso, divulgado e disponibilizado à toda a comunidade.

Documento:  PDI_Compilado_CONSULTA PUBLICA 28.12.docx

UFRPE divulga editais do Pronera

Wed, 27/12/2017 - 11:31
Postado em qua, 27/12/2017 - 10:31

Edital 01

A Universidade Federal Rural de Pernambuco – Unidade Acadêmica de Serra Talhada (UFRPE/UAST), por meio do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CEPE, no uso de suas atribuições administrativas, e tendo em vista a Decisão nº 161/2016, de 22 de junho de 2016, RESOLVE: Tornar público o presente Edital referente ao PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NO CURSO TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA COM ÊNFASE EM AGROECOLOGIA, que faz parte do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA).

 

 

Edital 02

O presente instrumento tem como objetivo a realização do processo de Inscrição/Seleção de Monitores para atuação no Curso Técnico em Agropecuária com ênfase em Agroecologia em regime de alternância do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária.

1.2. Serão disponibilizadas duas (02) bolsas de Monitoria com vigência de 20 meses.

1.3. Poderão inscrever-se discentes, regularmente matriculados, nos cursos de graduação em Administração (01 vaga) e dos cursos de Agronomia, Zootecnia ou Engenharia de Pesca (01 vaga).

1.4. A responsabilidade pela elaboração, acompanhamento e avaliação do processo seletivo para ingresso de estudantes será da Comissão do Processo Seletivo composta pelo Coordenador Geral, Coordenador Pedagógico e um representante de cada público beneficiário do PRONERA.

 

Os editais completos estão disponíveis abaixo:

Anexo:  EDITAL 01 Processo Seletivo discente Pronera UFRPE UAST (1).pdf EDITAL 02 Processo Seletivo bolsista Pronera UFRPE UAST.pdf

PROFIAP divulga balanço de atividades

Tue, 26/12/2017 - 14:48
Postado em ter, 26/12/2017 - 13:48

O Mestrado Profissional em Administração Pública (PROFIAP) no âmbito da UFRPE divulgou o balanço das principais atividades desenvolvidas pelo Programa.

  • O Programa está no segundo ano de atividades (duas turmas), totalizando 18 alunos ativos, incluindo uma aluna do IFMT. Como é um mestrado profissional, os alunos são patrocinados por seus órgãos de origem;
  • O PROFIAP já conta uma sala de coordenação equipada e uma pequena biblioteca própria;
  • Os alunos publicaram 14 artigos. Dois no SEMEAD (USP), dois no ENGEMA (USP), seis no SEMEAP (UFPE) e quatro no STAES (UFRPE);
  • Foi realizado o I Encontro Anual de Administração Pública (ePROFIAP), reunindo mestrandos, professores e profissionais da Administração Pública em torno de reflexões e debates sobre os desafios de nossa área de atuação. Pela manhã foi realizado um workshop com o tema “Sala de Aula Invertida”, liderado pela profa. Michelle Pinheiro, da Faculdade SENAC e, à tarde, realizamos um seminário com palestras e discussões entre o Secretário Estadual da Fazenda, Marcelo Barros, o professor Luiz Maia (DECON-UFRPE) e os demais professores e alunos do PROFIAP.

                       

 

UFRPE entrega certificados do Projeto de capacitação de trabalhadores em Lagoa do Carro (PE)

Tue, 26/12/2017 - 14:13
Postado em ter, 26/12/2017 - 13:13

Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), através do Departamento de Ciências Domésticas e da Pró-Reitoria de Atividades de Extensão, em parceria com a Prefeitura de Lagoa do Carro-PE, entrega certificados a mais de 100 trabalhadores/as capacitados/as por meio do Projeto de Capacitação e Desenvolvimento Pessoal de trabalhadores/as para Serviços de Hospedagem e Outros Segmentos do Setor de Turismo. O evento de conclusão dos cursos aconteceu no referido município no último dia 20/12/2017 em grande estilo. 

O referido projeto vem sendo desenvolvido desde junho de 2017  e ofereceu os cursos de Recepcionista comercial e para os meios de hospedagem; Camareira; Auxiliar de Serviços de Limpeza; Cozinheiro Básico; Auxiliar de Cozinha, todos com 120 horas / aula.

Por meio do referido projeto, a equipe do Departamento de Ciências Domésticas / UFRPE desenvolve ações que promovem a formação humana, política, cultural e ética, bem como a profissionalização e a inserção de trabalhadores (as) nos meios de hospedagem e outros segmentos do setor de turismo e outros serviços: cozinhas, bares, restaurantes, clínicas e hospitais, escolas, condomínios, unidades domésticas, empresa prestadoras de serviços de higiene e limpeza e outras organizações que absorvam os profissionais que serão capacitados. Em 2011, 2012, 2014, 2015 e 2016 mais de 3000 trabalhadores/as foram capacitados através do referido projeto nos municípios de São Lourenço da Mata, Lagoa do Carro, Recife e Olinda e em 2017 por solicitação da prefeitura o projeto voltou a ser desenvolvido novamente em Lagoa do Carro. Em 2011 o projeto foi desenvolvido nesse município e capacitou 1000 trabalhadores/as.

O projeto está com data marcada para começar suas atividades em Recife em 2018, no dia 16/01 em parceria com o SINDSPREV-PE, a perspectiva é capacitar 1000 trabalhadores/as através dos cursos de Recepcionista; Camareira; Auxiliar de Serviços de Limpeza; Cozinheiro Básico; Auxiliar de Cozinha; Cuidadores de Idosos, todos com 150 horas / aula.

O projeto conta com a parceria das prefeituras, fundações, institutos e ONGs que procuraram o Departamento de Ciências Domésticas/ UFRPE para realizar os cursos tendo em vista a necessidade de qualificação dos (as) trabalhadores (as) para o mundo do trabalhão, ressaltando o know-how de mais de 20 anos que a equipe do Departamento de Ciências Domésticas possui na área de capacitações para o setor em pauta.  O desenvolvimento do projeto envolve além de professores do departamento, estudantes e profissionais de Economia Doméstica, Gastronomia, Ciências do Consumo e Administração.

Segundo a coordenadora do projeto, a Professora Dra. Joseana Maria Saraiva, os cursos contemplam, além da capacitação técnica específica para o exercício das atividades inerentes a cada profissão, a abordagem de temas como identidade, integração, comunicação, grupo, gênero, ética, consumo, cidadania, trabalho e relações de trabalho. A Profª ressalta “Pretendemos estimular o (a) trabalhador (a) a pensar, conviver e melhorar suas relações consigo mesmo, com o outro e com os grupos dos quais participam e nos quais pretendam se inserir”, além, da capacitação para o trabalho. 

Todos os cursos oferecidos pelo projeto têm carga horária de 120 horas/aula, subdivididas nos seguintes módulos: I - Desenvolvimento Pessoal e Social do Trabalhador (a); II – Específico; II-Vivência Prática. Para os cursos de Camareira e Auxiliar de Serviços de Limpeza e Auxiliar de Cozinha, exige-se que o (a) trabalhador (a) esteja cursando ou tenha concluído o Ensino Fundamental e para os demais, o Ensino Médio ou superior.

Inscrições para o SiSU vão de 29/01 a 1º/02

Tue, 26/12/2017 - 09:36
Postado em ter, 26/12/2017 - 08:36

O Ministério da Educação (MEC) divulgou o edital geral do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) para ingresso nos cursos de graduação das universidades federais em 2018, incluindo a UFRPE. As inscrições serão realizadas, exclusivamente no portal SiSU - http://sisu.mec.gov.br - no período de 29 de janeiro a 1º de fevereiro de 2018.

Para se inscrever e concorrer aos cursos, é necessário ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cujas notas serão divulgadas no dia 19 de janeiro. Para concorrer, é necessário não ter tirado zero na redação. Notas de outras edições do Enem não são aceitas.

No site do SiSU, já é possível encontrar as vagas disponíveis nos cursos das universidades.

Em breve, a UFRPE divulgará seu edital específico, com outras informações exclusivas.

A UFRPE possui 55 cursos de graduação, nas mais diversas áreas do conhecimento e em quatro municípios,  do litoral ao Sertão, bem como opções de Educação a Distância. Veja todos os cursos neste link: http://www.ufrpe.br/br/graduacao

Confira o arquivo anexo abaixo.  

 

Documento:  Edital_n107 MEC SiSU 2018.pdf

A UFRPE deseja um Feliz Natal!

Sat, 23/12/2017 - 21:24
Postado em sab, 23/12/2017 - 20:24

   

Consultoria Jr da UFRPE abre seleção

Fri, 22/12/2017 - 12:01
Postado em sex, 22/12/2017 - 11:01

A Consultoria Júnior da UFRPE anuncia o primeiro processo seletivo da Integrar Jr para o ano de 2018. Serão ofertadas vagas para consultores(as) e social media. Desta forma, pretende-se selecionar 3 social media para atuarem no horário da manhã, tarde ou aos sábados e os candidatos à consultores que melhor se saírem nas dinâmicas e entrevistas.  

Para atuar aos sábados, os consultores devem possuir experiências em alguma das áreas funcionais de administração (Finanças, Marketing, Operações ou Gestão de Pessoas) ou estejam cursando a partir do 4º período em quaisquer um dos cursos referidos. 

O leque de cursos que irão compor o quadro de pessoal foi ampliado a fim de oportunizar a experiência e ofertar aos nossos clientes a excelência na qualidade da prestação de serviços.

Outras informações: https://goo.gl/forms/ZrGfls72E7hgjp9R2

Edital de inscrição da Consulta para Coordenação de Licenciatura em Educação Física

Fri, 22/12/2017 - 11:53
Postado em sex, 22/12/2017 - 10:53

No período de 08 a 10 de janeiro de 2018, estarão abertas as inscrições para os cargos de coordenador e substituto eventual do Curso de Licenciatura em Educação Física  da UFRPE - Biênio 2018/2020, na Coordenação do Curso. A consulta deve se realizar no dia 18 de janeiro de 2018.

Confira o edital anexo abaixo.

Anexo:  Edital eleição Coordenador EF.docx

Divulgado edital de mestrado profissional para servidores da UFRPE

Thu, 21/12/2017 - 14:15
Postado em qui, 21/12/2017 - 13:15

Os servidores da UFRPE interessados em participar do curso de Mestrado Profissional de Gestão Pública para o Desenvolvimento do Nordeste (MPG) devem ficar atentos aos prazos de inscrição referentes ao edital 2018. Ao todo, 30 vagas estão disponíveis para servidores da UFRPE, de um total de 35 ofertadas na seleção, cujo edital já está disponível (anexo abaixo).

O MPG é vinculado à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que por meio de parceria institucional garante vagas aos técnicos-administrativos e docentes da UFRPE que forem aprovados na seleção.

Há duas linhas de pesquisa: “Instituições e políticas públicas” e “Organizações e desenvolvimento sustentável”. As inscrições devem ser feitas na secretaria do programa, no Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), de 22 a 26 de janeiro, das 9h às 16h, pessoalmente, por meio de procuração ou via Sedex. A seleção será composta por prova de conhecimento e avaliação do currículo Lattes.

Mais informações
Mestrado Profissional em Gestão Pública para Desenvolvimento do Nordeste
(81) 2126.7075 / 7076

*Com informações da Ascom UFPE

Documento:  EDITAL SELEÇÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE.pdf

PREG divulga Calendário Acadêmico 2018-2019

Wed, 20/12/2017 - 10:46
Postado em qua, 20/12/2017 - 09:46

 

A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PREG), por meio da Coordenação de Planejamento de Ensino, divulga o Calendário Acadêmico 2018-2019, referente aos cursos presenciais dos campi Recife/Sede, Cabo de Santo Agostinho (UACSA), Garanhuns (UAG) e Serra Talhada (UAST). Em 2018, a previsão é de que o primeiro semestre acadêmico inicie no dia 18 de abril, e o segundo semestre, em 18 de setembro.

Clique aqui e para acessar o Calendário Acadêmico 2018-2019.

Pesquisadoras da UFRPE lançam "Guia de Répteis do Parque Estadual de Dois Irmãos"

Tue, 19/12/2017 - 20:45
Postado em ter, 19/12/2017 - 19:45

Será realizado, na próxima quinta-feira (21/12), o lançamento do "Guia de Répteis do Parque Estadual de Dois Irmãos", livro organizado pelas pesquisadoras Ednilza Maranhão, Jozelia Correia e Vanessa Barbosa, da equipe do Laboratório Interdisciplinar de Anfíbios e Réptéis (LIAR), vinculado ao Departamento de Biologia (DB) da UFRPE.

A programação de lançamento (ver abaixo) acontece durante toda a tarde, das 13h às 17h, na Sala 305 do DB, no campus Recife/Sede.

A comunidade universitária e demais interessados são convidados a participar.

Informações: https://www.facebook.com/liarufrpe/

Confira abaixo o cartaz e a programação do lançamento do Guia de Répiteis.

 

 

 

Tarde Recifal promove conscientização e popularização da ciência

Tue, 19/12/2017 - 20:30
Postado em ter, 19/12/2017 - 19:30

Há 23 anos as Tardes Recifais movimentam a UFRPE com conhecimento e informação. O mundo dos recifes de coral, tão rico e fascinante, vai sendo desvendado a cada edição deste evento promovido pelo Laboratório de Ambiente Recifais (LAR), coordenado pela professora Fernanda Duarte Amaral, do Departamento de Biologia. No dia 14 de dezembro foi realizada a sua 28ª Edição, com a participação de pesquisadores, estudantes e demais interessados na ecologia dos ambientes coralíneos.


Estudantes e comunidade participam da programação da Tarde Recifal

“Fazemos esse ciclo de palestras com o objetivo de difundir e destacar o recife de coral como ambiente importante que é. A intenção é fazer com que mais gente conheça, preserve e entenda um pouco dessa maravilha que são os ambientes recifais”, ressalta a Fernanda Duarte Amaral.

Nesta edição o tema escolhido teve como foco os cnidários, grupo de animais em que se inserem as medusas, caravelas, anêmonas, corais, entre outros. Durante o evento, a equipe do LAR e os pesquisadores convidados apresentaram uma série de estudos recentes diversificados.

“Buscamos nesse ano apresentar quais os temas mais atuais, relevantes, não muito explorados e sem tantos artigos publicados a esse respeito. Podemos dizer que são assuntos que estão na ‘crista da onda’ em relação às pesquisas sobre os ambientes recifais”, enfatizou a professora Fernanda.


Palestras abordam pesquisas inovadoras sobre ambientes recifais

Entre as pesquisas, Cristiane Costa, a docente da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), ministrou a conferência de abertura da tarde, apresentando as “Novidades sobre branqueamento de Zooxantelas”. A pesquisadora apresentou aspectos diversos sobre as doenças que afligem os corais decorrentes, em geral, das mudanças climáticas.

Os participantes também puderam conhecer o trabalho feito pela estudante Michelly Lira, bolsista PIC CNPq/UFRPE. Ela abordou os aspectos ecológicos e curiosidades sobre uma espécie de medusa, considerada imortal em virtude de características biológicas que possui. A discente ministrou a palestra Segredo da Imortalidade de uma Medusa", referente à espécie Turritopsis nutricula.


Os sons interferem no comporamento da fauna presente nos recifes

Igor Larré, estudante bolsista PIBIC/CNPq/UFRPE destacou aspectos relacionados aos sons que os animais emitem e ouvem nos ambientes coralíneos. Em sua palestra "Bioacústica dos ambientes recifais", o discente apresentou as possíveis mudanças de comportamento identificadas na fauna e que estão associadas aos ruídos, cantos e demais sons relacionados esses ecossistemas.

Durante a Tarde Recifal foram realizadas também as palestras "Microplásticos nos corais", ministrada por Marcos Matoso (bolsista PET Biologia); Sistemática Filogenética de Cnidários, apresentada por Débora Barbosa, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Etnobiologia e Conservação; e "Novidades Urticantes dos 23 anos do LAR", pela professora Fernanda Duarte Amaral.

Além de ter uma programação científica e acadêmica, a Tarde Recifal do LAR tem o objetivo de interagir com o público não especializado. “A gente sempre fala numa linguagem simples, que todos os que venham consigam compreender bem. Queremos que as pesquisas cheguem à comunidade, cheguem na sociedade”, diz a coordenadora do LAR. Nesse sentido, a equipe do Laboratório já promoveu, por exemplo, trabalhos educativos em escolas, apresentações de teatro de fantoches para crianças, entre outras ações.

A programação incluiu ainda exposição de banners e de zooartesanato.

A Tarde Recifal também realizou uma ação de compromisso social, com a doação de alimentos não-perecíveis à campanha Natal Solidário da UFRPE. Os alimentos arrecadados pelos inscritos no evento.

Confira abaixo algumas imagens da 28ª Tarde Recifal.

 

 

 

I Mostra de Cinema Indígena movimenta UAST/UFRPE

Tue, 19/12/2017 - 19:01
Postado em ter, 19/12/2017 - 18:01


Comunidade assiste filmes realizados por cineastas indígenas

A realização da I Mostra de Cinema Indígena foi uma experiência de luta e resistência, na qual cineastas de diversas etnias apresentaram não só as suas produções audiovisuais ao público presente, mas também buscaram contribuir na superação de preconceitos e na busca pela garantia dos direitos das populações indígenas e povos tradicionais brasileiros. Realizada na Unidade Acadêmica de Serra Talhada (UAST), nos dias 14 e 15 de dezembro, a Mostra foi uma oportunidade de encontro e diálogo entre a comunidade universitária e importantes etnias brasileiras.

Confira no link abaixo o vídeo da I Mostra de Cinema Indígena: https://www.facebook.com/graci.guarani/videos/1523023721149170/

Realizado pelo Grupo Macondo: Artes, Culturas Contemporâneas e outras Epistemologias, o evento contou com a exibição de filmes dirigidos por cineastas das etnias Fulni-ô, Guarani e Pankararu. Debates e rodas de conversa, apresentação de dança com o grupo Pankararu Opará e feira de artesanato indígena completaram a programação.


Além dos filmes, debates aprofundaram temática indígena

"A Mostra foi um momento importantíssimo de diálogo dos povos indígenas de todo o Brasil e também de interlocução com a sociedade civil não-indígena", ressaltou a docente, coordenadora do Macondo, em entrevista para o vídeo produzido para a Mostra.

Paula também destacou o caráter político que a construção da I Mostra de Cinema Indígena incorpora no atual contexto. "Estamos inseridos nesse momento de grave crise, de afronta aos direitos dos povos tradicionais, de afronta aos direitos das minorias - que são maiorias no Brasil, diga-se de passagem - e cada vez mais é preciso criar estratégias de resistência e luta", enfatiza a professora da UAST.

Para os realizadores, a I Mostra foi uma oportunidade para apresentar suas produções e também para a troca de intercâmbios entre os cineastas. "O evento está sendo muito interessante para nós, povos indígenas, por ser nossa primeira mostra 100% indígena aqui na região e também por conhecermos os outros cineastas, que estão aqui com seus trabalhos", comentou Graciela Guarani, que trouxe à mostra os filmes "Mãos de Barro" e "Terra Nua", produzidos em parceria com Alexandre Pankararu.


Graci Guarani (ao centro) e Alexandre Pankararu (à direita)

Alexandre ressalta a importância do cinema como estratégia de empoderamento e superação de preconceitos. "É uma oportunidade de mostrar nossas produções e desmistificar muito essa visão folclórica que os não-indígenas têm contra nós", ressaltou o cineasta.

Na mesma direção, Hugo Fulni-ô destaca o cinema como espaço de resistência e luta. Ele diz que pelo cinema é possível "apresentar ao público as questões indígenas de luta, a resistência dos povos indígenas do sertão. Trabalhamos para registrar os aspectos culturais do nosso povo, mostrando como os povos indígenas vivem hoje, mantendo suas culturas e linguagens", enfatizou.


Comunidade da UAST participa da programação

DIÁLOGO COM A COMUNIDADE

Para a comunidade universitária da UAST o contato com os povos indígenas e suas produções cinematográficas foi uma oportunidade para conhecer melhor as culturas das diferentes etnias.

"O evento é muito legal por conhecermos novas culturas, novas pessoas também. Percebo que a gente se prende muito ao que aparece na mídia, e não conhecemos direito essa realidade. Com o contato direto a gente consegue ver realmente como é a vida do índio no Brasil", diz a estudante Tayna Hellen, monitora na Mostra. "Foi muito bonito o Toré, que é um rito de abertura, de início. Ver isso de perto pela primeira vez é emocionante", completa Isabel Lima, também monitora.

Para o professor da UAST Caio Sotero, a I Mostra de Cinema Indígena também permitiu um diálogo entre os saberes indígenas e acadêmico. "É um lugar de muito aprendizado. Vejo alguns contatos de problemáticas apresentadas nos filmes que dialogam com minha área de saber, a sociologia", afirmou. O docente aponta discussões sobre ecodesenvolvimento, desenvolvimento local sustentável, entre outras, que são trabalhadas em sala de aula e foram problematizados nos filmes apresentados.

Segundo a organização da I Mostra de Cinema Indígena, espera-se que esta seja a primeira de muitas edições da Mostra de Cinema Indígena. "Espero que a Mostra abra caminhos e que aconteça não só na UAST, mas em outras instituições. Estamos abertos à parcerias e colaborações", enfatizou Paula Santana.

Confira abaixo o cartaz com a programação e outras imagens da I Mostra de Cinema Indígena.


Danças e atividades culturais também fizeram parte da programação

 


Diálogo entre indígenas e comunidade ajudou a superar preconceitos e estereótipos


Grupos de diversas etnias marcaram presença na Mostra


Grupo Macondo foi o responsável pela organização da I Mostra de Cinema Indígena

 

Aberta seleção para monitoria em Fisiologia e Farmacologia

Tue, 19/12/2017 - 10:31
Postado em ter, 19/12/2017 - 09:31

A área de Fisiologia e Farmacologia do Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal (DMFA/UFRPE/SEDE) informa que já estão abertas as inscrições para o programa de Monitoria (bolsistas e voluntários) nas disciplinas de Fisiologia Animal, Fisiologia Humana, Ecofisiologia Animal e Farmacologia. As inscrições serão feitas na secretaria do DMFA, no período de 18/12/2017 a 10/01/2018, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Serão oferecidas 5 vagas (1 bolsista e 4 voluntários) para Fisiologia Animal, 2 vagas (1 bolsista e 1 voluntário) para Fisiologia Humana, 2 vagas como voluntário para Ecofisiologia Animal e 1 vaga (bolsista) para Farmacologia. A carga horária é de 12 horas semanais e os turnos estão especificados no edital.

A seleção será realizada no dia 12 de janeiro de 2018, e consistirá de uma prova escrita na qual o candidato deverá dissertar sobre o tema sorteado. 

Os candidatos interessados devem atender aos seguintes requisitos: Ter sido aprovado na disciplina na qual deseja se inscrever com média igual ou maior que 7,0 (sete); ter coeficiente de rendimento superior a 5,0 (cinco); apresentar disponibilidade de horário para realização da monitoria; não possuir histórico de desligamento com o Programa de Monitoria da UFRPE; não possuir outra bolsa, de qualquer tipo, seja na própria Universidade ou fora dela e não possuir nenhum vínculo empregatício.

Confira o edital de seleção no anexo abaixo.

Anexo:  Edital Monitoria em Fisiologia e Farmacologia 2017.2.pdf

Palestra aborda relação de Nietzsche e a ciência

Tue, 19/12/2017 - 09:46
Postado em ter, 19/12/2017 - 08:46

O Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências (PPGEC) convida a comunidade universitária e demais interessados para a palestra “Quando Nietzsche Sorriu: a proposta de uma gaia ciência”, a ser realizada nesta terça-feira (19/12), às 10h, na sala 1B do Departamento de Educação da UFRPE.

A palestra será ministrada por José Antônio Feitosa Apolinário, professor adjunto da UFRPE lotado na Unidade Acadêmica de Serra Talhada. O docente abordará seus trabalhos de pesquisa sobre a relação entre Nietzsche e a ciência, numa conversa situada na filosofia da ciência.

Confira abaixo o cartaz do evento.

 

 

NOTA ANDIFES: As universidades federais são mais eficientes que o Banco Mundial

Tue, 19/12/2017 - 08:45
Postado em ter, 19/12/2017 - 07:45

Uma instituição financeira internacional, o Banco Mundial, publicou um relatório criticando, entre outras políticas públicas no Brasil, o Ensino Superior público e gratuito. O documento contém inúmeros erros na apresentação do Sistema de Universidades Públicas Federais, que merecem reparo. Além disso, parte da justificativa afirma que as políticas públicas têm favorecido os mais ricos, mas não refere a acentuada injustiça tributária no país, muito menos recomenda a tributação de grandes fortunas ou a revogação de desonerações fiscais que favorecem grandes grupos econômicos, medidas que poderiam financiar iniciativas de combate à desigualdade, problema maior da nação. Limitado a indicadores financeiros, o documento ignora dados da realidade social brasileira e o papel das universidades públicas no desenvolvimento econômico e social do país.

A Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior, ANDIFES, informa que estão incorretos, naquele relatório, entre outros, os dados sobre o perfil dos discentes das Universidades Federais e sobre os investimentos públicos realizados nas instituições.

Entre outros fatos que o Banco ignora, estão os processos seletivos massivos, como o ENEM, a criação de mais de 300 campi no vasto interior do país, e a própria lei de cotas, que contribuem para que apenas 10% dos alunos matriculados nas Universidades Federais venham de famílias com renda bruta familiar de dez ou mais salários mínimos. Na outra ponta, 51% dos alunos das Universidades Federais pertencem a famílias com renda bruta abaixo de três salários mínimos. Se considerada a renda média per capita, 78% dos alunos são de famílias com renda per capita de até dois salários mínimos. Não há, portanto, fundamento para a afirmação de que os alunos das Universidades Federais pertencem aos estratos de renda mais altos da sociedade, muito menos que possuem capacidade financeira para pagar mensalidades.

Por outro lado, é verdade que os mais ricos deveriam pagar pela educação pública, mas não apenas os mais ricos que têm filhos nas universidades públicas. Uma política distributiva séria tributaria todos os ricos (com ou sem filhos nas universidades públicas) taxando fortunas, heranças e propriedades, a fim de possibilitar a parcelas maiores da população o acesso à educação pública de qualidade. Acrescente-se a isso o olhar simplista daqueles que reduzem a formação e a atuação dos egressos das universidades públicas a uma apropriação exclusivamente pessoal, sem considerar a contribuição estrutural às demandas de uma sociedade complexa por parte desses profissionais altamente qualificados.

O investimento em educação no Brasil é dos mais baixos entre todos os países da OCDE. Considerados todos os níveis educacionais, o Brasil só investe mais que o México. Fica atrás de todas as outras nações, inclusive do Chile, Coreia do Sul, Estônia, Hungria e Polônia. Considerada apenas a Educação Superior, o investimento do Brasil por aluno (US$/PPP 13.540,00) está abaixo da média da OCDE (US$/PPP 15.772,00), isso em um cálculo que inclui, para o Brasil, os gastos com os aposentados das universidades (gasto previdenciário), o que corresponde a cerca de 25% de todo o valor contabilizado.

Por fim, a afirmação de que o investimento por aluno em universidades públicas é maior do que o financiamento por aluno em instituições privadas é uma obviedade. As primeiras são responsáveis por quase toda a pesquisa científica e tecnológica realizada no país, gerando resultados econômicos extraordinários, como na produção de alimentos, na exploração de petróleo e no desenvolvimento de novas fontes de energia. São as universidades federais, também, as responsáveis por mais da metade do Sistema Nacional de Pós-Graduação, que forma mestres e doutores em todas as áreas de conhecimento, base da inclusão do Brasil na sociedade do conhecimento, inclusive com a elevação do país à condição de 13ª nação com maior participação em toda a produção científica mundial.

Além das inúmeras incorreções, o documento do Banco Mundial ignora aspectos fundamentais da atuação das Universidades Federais no Brasil. Inseridas em um ambiente social marcado pela desigualdade e pela exclusão, as Universidades Federais, públicas e gratuitas acolhem alunos de todas as origens sociais, raças e etnias, oferecem-lhes oportunidades e incluem em suas agendas de pesquisa e extensão questões que dizem respeito à promoção da cidadania. Mantêm uma rede de hospitais públicos de alta complexidade, além de clínicas, laboratórios e serviços diversos de atendimento gratuito à comunidade, sendo, muitas vezes, as únicas opções de acesso ao atendimento de saúde. Atuam em todas as mesorregiões do país, inclusive nas mais distantes e inacessíveis, e desenvolvem projetos inovadores para a geração de riqueza e renda, para o desenvolvimento sustentável e para a formação cultural.

A rigor, o que surpreende é que as Universidades Federais consigam resultados acadêmicos, científicos e sociais tão expressivos, apesar de se desenvolverem em um ambiente de políticas de financiamento instáveis e de ataques recorrentes dos grandes grupos econômicos, interessados em transformar a educação do país em fonte cada vez mais atrativa de ganhos financeiros. A questão que se coloca é: em qual país as recomendações do Banco Mundial, repetidas há décadas, levaram ao desenvolvimento e à soberania?

*Por Emmanuel Zagury Tourinho, reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA) e presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

Pages