Notícias da UFRPE

Subscribe to Notícias da UFRPE feed
Updated: 2 hours 58 min ago

UFRPE realiza formatura do Codai

4 hours 19 min ago
UFRPE realiza formatura do Codaisegunda-feira, 25 Setembro 2017 - 11h29

A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), por meio do Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas (Codai) promove no dia 26 de setembro de 2017, às 15h, no Salão Nobre a formatura dos novos profissionais dos cursos Técnicos em Administração Empresarial e Marketing, Agropecuária e Alimentos, modalidade presencial. As cartas aos homenageados foram entregues à secretaria do Codai, no dia 6 de setembro de 2017.

A Assessoria de Cerimonial da UFRPE salienta que é importante que todos(as) se apresentem ao Cerimonial da UFRPE, 30 minutos antes do início da Solenidade, para que possa ser citado(a) durante a cerimônia. A UFRPE convida todos a participarem deste momento de grande importância para os formandos, familiares e comunidade universitária. 

Mais informações, por meio dos fones: Assessoria de Cerimonial (81) 3320.6598 e Nead (81) 3525.9241.

Confira aqui a lista com nomes dos homenageados, organizada por curso e por ordem alfabética.

homenageados_para_site.pdfLeia mais

Ciência leva produção de vinhos para o agreste pernambucano

4 hours 45 min ago
Idioma Português, Brasil Data: quinta-feira, 14 Setembro 2017 - 11h00

UFRPE abre concurso público para professor com salários de até 9,5 mil

5 hours 2 min ago
Idioma Português, Brasil Data: quinta-feira, 21 Setembro 2017 - 10h45

UFRPE oferece 950 vagas para cursos de graduação a distância

5 hours 44 min ago
Idioma Português, Brasil Data: segunda-feira, 25 Setembro 2017 - 10h00

Divulgado edital de convocação para eleição de representantes da CPPD

5 hours 46 min ago
Idioma Português, Brasil segunda-feira, 25 Setembro 2017 - 10h01A Vice-Reitoria da UFRPE divulga o Edital de convocação para eleição de representantes da Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD). Os docentes podem se inscrever de 2 a 10 de outubro de 2017, das 9h às 12h e das 14 às 17h, na Secretaria da Vice-Reitoria, do Codai e das Unidades Acadêmicas: UAG, UAST e UACSA. Confira o Edital e o memorando anexos abaixo.   edital_03_2017_vr0001.pdf memo_circular_02_2017_vr0001.pdf

NEMAM informa interrupção temporária no fornecimento de energia do Prédio Central em 30/09

Fri, 22/09/2017 - 09:42
Idioma Indefinido sexta-feira, 22 Setembro 2017 - 9h42

O Núcleo de Engenharia, Meio Ambiente e Manutenção (NEMAM) informa que no dia 30 de setembro de 2017 (sábado), visando a dar continuidade aos serviços elétricos nos Laboratórios de microbiologia e fisiologia no Prédio Central, haverá interrupção no fornecimento de energia elétrica na sede da UFRPE, das 7h às 17h.

A interrupção afetará somente os locais que são alimentados pela Subestação abrigada próxima à Biblioteca Central, no Prédio Central da UFRPE, quais sejam: os quatro primeiros blocos do Prédio Central (da direita para esquerda - observador de frente para o Prédio Central), que envolvem o Departamento de Biologia e o Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal (DMFA).

Certos de contarmos com a compreensão de todos, ficamos a disposição para dirimir eventuais dúvidas.

NEMAM

Pesquisadora destaca a importância da Festa Anual das Árvores no calendário comemorativo brasileiro

Fri, 22/09/2017 - 09:27
Pesquisadora destaca a importância da Festa Anual das Árvores no calendário comemorativo brasileirosexta-feira, 22 Setembro 2017 - 9h21

A FESTA DAS ÁRVORES

Isabelle Meunier *

No Norte e Nordeste do Brasil se comemora, desde 1965, a Festa Anual das Árvores na última semana de março, período muito oportuno porque coincide com a estação chuvosa na nossa região e vem logo em seguida ao Dia Mundial das Florestas (21 de março) e Dia Mundial da Água (22 de março). Afinal, florestas e água são tão próximas quanto essenciais à vida na Terra.

No entanto, apesar de ser uma deliberação tão antiga, editada há mais de 50 anos, a Semana da Árvore em março ainda não é conhecida por todos e é muito comum vermos escolas nordestinas homenageando as árvores no dia 21 de setembro. É certo que esse é um equívoco de pouca gravidade, além de ser bem-vindo o reconhecimento da importância desses seres em qualquer época do ano. Mas é importante se reconhecer o mérito desse antigo decreto de Castello Branco, apesar de produzido em plena ditadura, e se tentar compreender porque a antiga instituição do Dia da Árvore em setembro persiste até hoje na memória de pessoas que nem eram nascidas quando ele existia.

Primeiramente, a criação de uma semana dedicada às árvores deu oportunidade à realização de eventos muito mais consistentes e proveitosos do que as simples homenagens de um único dia. Também, e principalmente, reconheceu e valorizou a variabilidade ambiental do nosso grande país e considerou-a na definição de duas épocas distintas para a Festa Anual: março, para o Norte e Nordeste, e setembro para as demais regiões (veja o Decreto a seguir). E, sem dúvidas, ao considerar a distribuição das chuvas, pensou na realização de plantios nessas datas, ou seja, previu ações ambientais concretas e objetivas. Parece pouca coisa, mas são indícios que refletem uma inspiração realmente comprometida com o ambiente e com o reconhecimento da importância das árvores para o país e seus cidadãos.

Estranho é observar como uma medida tão antiga e bem fundamentada não pegou completamente. Muito provavelmente pelo pouco empenho das autoridades responsáveis em cumprir seus papéis na divulgação das boas ideias e iniciativas e, mais ainda, pelo domínio cultural que o Sudeste exerce no Brasil. Livros didáticos e paradidáticos produzidos no eixo Sul-Sudeste acabam por trazer fatos e idéias nem sempre pertinentes ou relevantes à realidade do Nordeste que, por falta de uma leitura crítica, acabam por estabelecer como verdadeiros conceitos equivocados, que se reproduzem com ainda maior velocidade pelos poderosos instrumentos da Web.

Mas temos tempo e capacidade para corrigir esses equívocos passados e homenagear, todos os anos, por toda uma semana (ou mais!), com ações bem concretas, essas formas de vida vegetal que tantos benefícios nos trazem, sem cobrar dos humanos nada além de um pouco de bom-senso e compromisso com o futuro.  

As árvores fornecem sombra para suportar o calor das grandes cidades ou o sol nas lides do campo. Fornecem alimentos para pessoas e animais através de seus frutos, sementes, folhas e flores.  Purificam o ar e protegem o solo da erosão. Além disso, incorporam ao solo matéria orgânica e nutrientes essenciais para o cultivo de alimentos. Fixam o carbono atmosférico e regularizam o ciclo hidrológico, protegem nascentes e margens de rios, embelezam as paisagens e fornecem matéria-prima para a marcenaria, carpintaria, todos os tipos de construções, marchetaria, indústrias de papel, farmacêutica, de higiene e muitas outras. Convertidas em carvão vegetal e outras formas de combustíveis, são fontes de energia para muitos processos de produção.

Reconhecer a importância das árvores para a vida no planeta é sabermo-nos pequenos e dependentes mas, ao mesmo tempo, responsáveis pela manutenção da vida na Terra. É reafirmar nossa opção pela vida, pela solidariedade e pela esperança representadas por esses seres ancestrais, contra a violência, o imediatismo, a intolerância e o egoísmo.  

* Doutora em Ciências Florestais, é professora associada do Departamento de Ciência Florestal da UFRPE, atuando nas áreas de Recursos Florestais e Engenharia Florestal e Ciências Ambientais, com ênfase em diagnósticos e análises ambientais, manejo e inventário florestal, políticas ambiental e florestal e arborização e áreas verdes urbanas, em atividades de ensino, pesquisa e extensão.

----------------------

DECRETO Nº 55.795, DE 24 DE FEVEREIRO DE 1965

 Institui em todo o território nacional a Festa Anual das Árvores.

 Art. 1º - Fica instituída em todo o território nacional a Festa Anual das Árvores, em substituição ao chamado "Dia da Árvore" atualmente comemorado no dia 21 de setembro.

 Art. 2º - A Festa Anual das Árvores tem por objetivo difundir ensinamentos sobre a conservação das florestas e estimular a prática de tais ensinamentos, bem como divulgar a importância das árvores no progresso da Pátria e no bem-estar dos cidadãos.

 Art. 3º - A Festa Anual das Árvores, em razão das diferentes características fisiográfico-climáticas do Brasil, será comemorada durante a última semana do mês de março nos Estados do Acre, Amazonas, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia e Territórios Federais do Amapá, Roraima, Fernando de Noronha e Rondônia; e na semana com início no dia 21 de setembro, nos Estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Guanabara, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

 Art. 4º - As comemorações ficarão a cargo dos Ministérios da Agricultura e da Educação e Cultura.

 Art. 5º - Os casos omissos serão resolvidos pelo Conselho Florestal Federal.

 Art. 6º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. 

Leia mais

Nota de Repúdio da Comissão de Direitos Humanos contra a tentativa de patologizar a homossexualidade

Thu, 21/09/2017 - 14:38
Nota de Repúdio da Comissão de Direitos Humanos contra a tentativa de patologizar a homossexualidadequinta-feira, 21 Setembro 2017 - 14h36

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS GREGÓRIO BEZERRA

 

Nota de Repúdio contra a tentativa de patologizar a homossexualidade

 

Diante da decisão do juiz Federal da 14ª Vara do Distrito Federal Waldemar Cláudio de Carvalho, que concedeu liminar indicando a possibilidade de os  psicólogos oferecerem “terapia de reversão sexual”, a Comissão de Direitos Humanos Gregório Bezerra da UFRPE torna público o seu repúdio a qualquer tentativa de patologizar a homossexualidade. 

A decisão contraria o Conselho Federal de Medicina do Brasil, que, desde o ano 1985, retirou a homossexualidade da condição de desvio sexual, e a Resolução nº 001/1999 do Conselho Federal de Psicologia, que, em Parágrafo Único do seu Artigo 3º, afirma que “Os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades”.

Registra-se ainda que a LGBTTTfobia – relacionada a Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros – é responsável pela morte de centenas de pessoas no Brasil e no mundo. Todas as ações que reproduzem ou reforçam a ideia de “cura gay” deve ser fortemente combatida. Desse modo, a Comissão de Direitos Humanos se soma aos movimentos sociais e às entidades científicas para combater a LGBTTTfobia, dentro e fora dos muros da nossa Universidade.

 

Recife, 20 de setembro de 2017.

 

Comissão de Direitos Humanos Gregório Bezerra

 

Leia mais

Dirigentes da UFRPE participam de encontro para avaliação da gestão

Thu, 21/09/2017 - 14:22
Dirigentes da UFRPE participam de encontro para avaliação da gestãoquinta-feira, 21 Setembro 2017 - 13h57

Os gestores da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) participaram, na última quarta-feira (20/09), de reunião técnica no Hotel Campestre de Aldeia. O encontro teve o objetivo de avaliar a gestão e alinhar os critérios institucionais.

Após café da manhã de confraternização, os dirigentes foram recepcionados pela reitora, professora Maria José de Sena, e pelo vice-reitor, professor Marcelo Carneiro Leão, que ressaltaram a importância do trabalho em equipe e de momentos de interação, planejamento e partilha de projetos e expectativas.

Ao longo de todo o dia, os gestores participaram de palestra motivacional, dinâmicas de grupo, produção de conteúdos coletivos e apresentação de ações e resultados setoriais e institucionais.

De acordo com a reitora, a iniciativa permitiu uma importante troca de conhecimentos e impressões, colaborando com uma visão panorâmica da Universidade a partir de diversas perspectivas que se completam. “São momentos como esses que nos mostram como precisamos uns dos outros e como nosso trabalho está interligado. Continuaremos ainda mais firmes a fazer uma gestão ativa e participativa”, destacou.

O vice-reitor sublinhou as relações interpessoais e a igualdade dos indivíduos em funções diferentes. “Cada pessoa é importante e deve ser respeitada em suas individualidades”, enfatizou.

Leia mais

Pós em Etnobiologia e Conservação da Natureza recebe "conceito 5" em sua primeira avaliação da CAPES

Wed, 20/09/2017 - 15:39
Pós em Etnobiologia e Conservação da Natureza recebe "conceito 5" em sua primeira avaliação da CAPESquarta-feira, 20 Setembro 2017 - 15h37

O Programa de Pós-graduação em Etnobiologia e Conservação da Natureza, programa em rede que envolve as universidades UFRPE, UEPB e URCA, recebeu o seu primeiro conceito na avaliação quadrienal da CAPES 2017. O curso teve um ótimo desempenho recebendo o conceito 5. Professores, funcionários e discentes estão de parabéns por essa grande conquista para um curso que tem apenas 5 anos de funcionamento.

Leia mais

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação divulga edital do Prêmio Emídio Cantídio

Wed, 20/09/2017 - 15:36
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação divulga edital do Prêmio Emídio Cantídioquarta-feira, 20 Setembro 2017 - 15h33

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) divulga o Edital para Concessão do Prêmio Emídio Cantídio de Oliveira Filho em Iniciação Científica e Tecnológica.

Esse Prêmio tem como objetivos divulgar e estimular a produção Científica e Tecnológica dos discentes de graduação da UFRPE que se destacaram durante o período de 2016/2017, sob os aspectos de relevância e qualidade do relatório final do plano de trabalho.

A premiação consiste em menção honrosa e auxílio financeiro para estudante apresentar o trabalho contemplado com o Prêmio em evento científico no País e será atribuído em três categorias: Iniciação Científica, Iniciação Científica – Ensino Médio, e Iniciação Tecnológica.

Leia o edital na íntegra para maiores informações.

2017_edital_premio_emidio_cantidio.pdf ficha_de_inscricao.pdfLeia mais

Projeto "Desvendando o Céu Austral" faz da astronomia um caminho para a inclusão

Wed, 20/09/2017 - 14:50
Projeto "Desvendando o Céu Austral" faz da astronomia um caminho para a inclusãoquarta-feira, 20 Setembro 2017 - 14h40

A lua, as estrelas, os planetas e demais corpos celestes têm atraído o olhar humano ao longo de milênios. Não só os pesquisadores e astrônomos, mas também artistas, poetas e enamorados sempre encontraram no céu noturno um motivo de inspiração e encantamento. Abraçando o compromisso em popularizar a ciência e tendo a astronomia como ponto de partida para a inclusão, a equipe do projeto de extensão “Desvendando o Céu Austral” levou à cidade de Monteiro, no cariri paraibano, uma série de atividades que envolveram estudantes, educadores, pesquisadores e demais interessados. As ações foram realizadas durante a 3ª Semana da Popularização da Ciência no Semiárido, evento organizador pela UFRPE em parceria com o Observatório nacional, o Instituto Nacional do Semiárido (INSA), o Instituto Federal da Paraíba (IFPB) e o Espaço Ciência.

[caption caption="Professor Antônio Miranda, do Departamento de Física da UFRPE, durante

" align="right"][[{"fid":"3366","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_alt_text[und][0][value]":"","field_file_image_title_text[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"class":"panopoly-image-original media-element file-default"}}]][/caption]

“Já basta de a universidade ficar fechada em si. Pesquisadores ficarem em frente a um computador, dentro de um gabinete, receberem bons salários e a sociedade nem sabe o que é que eles fazem. No caso específico do semiárido, a população é esquecida, é desassistida. Popularizar é dar a oportunidade de as pessoas conhecerem a ciência e apresentar o que o Brasil tem de ciência. É um compromisso político no final das contas”, ressaltou o professor Antônio Carlos Miranda, astrofísico, docente da UFRPE e coordenador da Semana de Popularização da Ciência do Semiárido.

Em Monteiro, o projeto Desvendando o Céu Austral realizou diversas oficinas, palestras e uma visita técnica ao Observatório Astronômico de Itaparica, localizado em Itacuruba, Pernambuco (ver detalhes abaixo). De acordo com Miranda, o projeto envolve cursos astronômicos, que são realizados no Recife, além de atividades de turismo astronômico e as ações educativas de sensibilização e popularização da ciência.

De acordo com o professor Antonio Miranda, o Desvendando o Céu Austral mantém cursos abertos de astronomia, com uma edição na UFRPE e outra na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), além de ações ligadas ao turismo astronômico no Recife, em parceria com o Espaço Ciência, e da própria Semana de Popularização da Ciência do Semiárido, que realiza em parceria com instituições diversas.

“Vivemos em escolas públicas, nas cidades do interior, realizando oficinas, palestras, diversas atividades. A meninada adora”, enfatiza o professor.

OFICINAS

Durante a 3ª de Participação de Popularização da Ciência no Semiárido, os participantes puderam realizar a observação de manchas solares e reeditar o feito de Galileu Galilei, que em 1611 iniciou suas observações ao astro por meio de lunetas. “Pela observação solar diurna os estudantes puderam visualizar as manchas solares, frutos de explosões na superfície do sol que acarretam mudanças de temperatura no material solar. O que vemos como pequenas manchinhas são na verdade de duas ou três vezes do tamanho do nosso planeta”, destacou Samyr Pessoa da Silva, aluno da Licenciatura em Química da UFRPE, membro do Desvendando o Céu Austral.

Samyr chamou a atenção para o grande interesse que a ciência desperta nos estudantes. “Há um interesse muito grande pela Astronomia. A gente nem precisa divulgar tanto as nossas ações: os próprios alunos saem por aí fazendo a nossa propaganda, chamando outros estudantes para fazerem as observações do sol e participarem das oficinas”, enfatizou.

[caption caption="Oficina sobre as constelações da bandeira do Brasil" align="right"][[{"fid":"3363","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_alt_text[und][0][value]":"","field_file_image_title_text[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"class":"panopoly-image-original media-element file-default"}}]][/caption]

Ministrada pelos Ana Paula Bruno e Abdias Silva, a oficina “Desvendando as Constelações da Bandeira do Brasil” apresentou toda a ciência que há por trás desse símbolo nacional. Além das medidas oficiais, da legislação que rege a confecção e os cuidados para a sua exposição, os participantes conheceram as estrelas e constelações inseridas na bandeira quando ela foi criada, em 1889, e os estados brasileiros que cada uma representam. “São constelações que estão no céu austral, ou seja, no céu do hemisfério sul. Por isso o nome do nosso projeto”, explicou Abdias Silva.

A construção e lançamento de foguetes foi uma oportunidade de trabalhar diversos conteúdos e temas atrelados à astronomia. Física, matemática, geografia, entre outras disciplinas, são trabalhadas no processo de construção dos minifoguetes pelos próprios alunos. Durante a oficina, os estudantes inscritos confeccionaram dois tipos de foguetes: um com garrafas PET, cuja propulsão é feita por meio de ar comprimido e água; e outro pré-fabricado, impulsionados à pólvora.

“Nossa ideia é mostrar a astronomia e como ela funciona. Uma das partes é o lançamento de foguetes. É bem gratificante ver a curiosidade dos alunos, já que esse tipo de ação não faz parte da rotina deles. Eles ficam muito empolgados em ver o lançamento e perceber como é fácil e simples fazer essa produção”, apontou JP, estudante de Geografia, monitor da equipe do Desvendando o Céu Austral.

OBSERVATÓRIO NO SERTÃO

[caption caption="Observatório Astronômico da Bacia de Itaparica, em Itacuruba-PE." align="right"][[{"fid":"3364","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_alt_text[und][0][value]":"","field_file_image_title_text[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"class":"panopoly-image-original media-element file-default"}}]][/caption]

Como parte das ações do projeto Desvendando o Céu Austral, os participantes da Semana de Popularização da Ciência no Semiárido realizaram uma caravana científica, rumo ao Observatório Astronômico do Sertão do Itaparica, localizado no município pernambucano de Itacuruba.

O Observatório de Itacuruba é vinculado aos Observatório Nacional, com sede no Rio de Janeiro. Os pesquisadores escolheram o local porque o semiárido nordestino agrega as melhores condições para a observação do céu noturno por meio de telescópios.

“Nós temos um observatório que foi instalado pelo Projeto Impacton do Observatório Nacional. O objetivo é estudar as características físicas asteroides e cometas, particularmente aqueles com órbita”, afirmou Teresinha Rodrigues, pesquisadora do Observatório Nacional.

As pesquisas realizadas pelo Observatório Nacional ajudam a conhecer melhor os corpos celestes localizados no sistema solar, especialmente os que podem oferecer algum risco de colisão com o planeta Terra.

“Não é importante saber apenas se um objeto vai colidir com a terra, mas é importante também conhecer a estrutura física interna desses corpos. A depender de sua estrutura é que podemos calcular os possíveis impactos que esse asteroide pode causar no caso de uma colisão”, informou a pesquisadora Daniella Lazzaro, do Observatório Nacional.

[caption caption="Estudantes do IFPB visitam Observatório no sertão pernambucano." align="right"][[{"fid":"3362","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_alt_text[und][0][value]":"","field_file_image_title_text[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"class":"panopoly-image-original media-element file-default"}}]][/caption]

A visita ao Observatório em Itacuruba despertou a curiosidade dos estudantes participantes da 3ª Semana de Popularização da Ciência no Semiárido.

“Como eu sou da zona rural, gosto muito de sair à noite e ficar olhando as estrelas. Como não tem muita luminosidade no sítio, dá pra olhar bem as estrelas. A partir de hoje passo a gostar ainda mais. Quem sabe um dia não venho aqui realizar um mestrado, um doutorado, algum estudo”, disse José Gabriel da Silva, aluno do IFPB.

"Sempre tive uma fascinação desde criança, olhava para o céu à noite e achava muito bonito. Nunca tinha pensado em me aprofundar na área. Agora já começo a pensar em estudar alguma coisa nessa área", destacou Mateus Leal Félix, do IFPB.

Além da caravana vinda da cidade de Monteiro, na Paraíba, o Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica recebeu a visita de pessoas dos municípios vizinhos durante a Semana de Popularização da Ciência do Semiárido.

[caption caption="Ao lado do avô, da mãe e da irmã, Madaíza (com livro na mão) dialogou com os

" align="right"][[{"fid":"3361","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_alt_text[und][0][value]":"","field_file_image_title_text[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"class":"panopoly-image-original media-element file-default"}}]][/caption]

Madaíza Beltrão, funcionária pública de Serra Talhada, viu num jornal do município sobre a programação da 3ª Semana de Popularização da Ciência no Observatório da Bacia de Itaparica. Amante da astronomia e praticante da observação noturna como um hobby, ela foi com a família à Itacuruba para dialogar diretamente com as pesquisadoras do Observatório Nacional, que estão entre as principais autoridades brasileiras nessa área do conhecimento.

"Desde pequenininha sou apaixonada pelo céu. Devido a esse amor estou aprendendo cada vez mais. Os pesquisadores são excelentes, conhecia um pouco do trabalho deles por meio dos jornais", ressaltou. "Fico feliz com a receptividade com que tiveram comigo, passando um pouco do conhecimento que têm de uma forma tão acessível, extrovertida e bem à vontade", disse.

A Terceira Semana da Popularização da Ciência no Semiárido foi organizada em parceria pela UFRPE, o Espaço Ciência, o Instituto Nacional do Semiárido, o Observatório Nacional e o campus Monteiro do Instituto Federal da Paraíba. A edição 2018 do evento será realizada em Paulo Afonso, na Bahia, no mês de maio.

Leia mais

Programas de Pós-Graduação da UFRPE atingem conceito de excelência da Capes

Wed, 20/09/2017 - 08:16
Programas de Pós-Graduação da UFRPE atingem conceito de excelência da Capesquarta-feira, 20 Setembro 2017 - 8h15

A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) comemora mais uma conquista no campo da pesquisa e pós-graduação. Com a divulgação dos resultados da avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), a UFRPE passa a fazer parte do grupo de excelência, com dois programas com nota 6.

Os Programas de Pós-Graduação em Entomologia Agrícola e em Engenharia Agrícola alcançaram esse novo patamar, restrito aos programas com excelência internacional.

O elevado conceito 5 também foi alcançado por outros cursos de mestrado e doutorado da UFRPE, a exemplo de Biociência Animal, Ciências do Solo, Etnobiologia e Conservação da Natureza, Fitopatologia, Medicina Veterinária, Recursos Pesqueiros e Aquicultura e Zootecnia.

Outros programas também elevaram os conceitos, a exemplo de Ecologia (4), Produção Agrícola (4), Produção Vegetal (4).  

A UFRPE possui 56 cursos de mestrado e doutorado, nas mais diversas áreas do conhecimento, e vem colhendo os resultados dos investimentos na melhoria da qualidade dos seus programas.

Leia mais

Curso prepara servidores da UFRPE para seleções de mestrado e doutorado

Tue, 19/09/2017 - 14:39
Idioma Indefinido terça-feira, 19 Setembro 2017 - 14h29

Estão abertas as inscrições para o curso de Preparação para a Pesquisa Científica (20h), realizado pela Superintendência de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas (Sugep). O curso é voltado a todos os servidores da UFRPE que almejam participar de seleções de mestrado e doutorado.

Os interessados em participar devem realizar a inscrição de 19 a 29 de setembro, via internet (formulário abaixo). O curso será realizado nos dias 2, 4, 9, 18 e 20 de outubro, das 13h às 17h. O local das aulas será divulgado posteriormente.

Conteúdo: Apresentação e introdução à pesquisa científica; a pesquisa; o conhecimento científico; estrutura do pré-projeto de pesquisa: tema, delimitação do tema, problema e objetivo; estrutura do pré-projeto de pesquisa: justificativa e referencial teórico; métodos de abordagem, de procedimentos e técnicas de pesquisa; análise quantitativa; análise qualitativa; normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.

CLIQUE NESTE LINK PARA REALIZAR A INSCRIÇÃO NO CURSO.

CLIQUE AQUI PARA A AUTORIZAÇÃO DA CHEFIA IMEDIATA.

UFRPE divulga edital de concurso para professor do campus Recife e do Codai

Mon, 18/09/2017 - 15:12
UFRPE divulga edital de concurso para professor do campus Recife e do Codaisegunda-feira, 18 Setembro 2017 - 15h11

A Universidade Federal Rural de Pernambuco divulgou, na última sexta-feira (15/09), edital do Concurso Público de Provas e Títulos destinadas a selecionar candidatos para os cargos de Professor do Magistério Superior e Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Os interessados em participar da seleção devem realizar a inscrição de 18 de setembro até as 18h de 17 de outubro, exclusivamente pela internet pela página www.concurso.ufrpe.br.

Para o cargo de Professor do Magistério Superior, as vagas disponíveis são para o campus Recife/Sede. Há oportunidades em diversas áreas do conhecimento, totalizando 20 vagas específicas para este cargo (conferir edital).

Para o cargo de Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico há 7 vagas disponíveis em diversas áreas do conhecimento.

Clique no link e confira os detalhes do edita Nº 06/2017: http://concurso.ufrpe.br.

Leia mais

UFRPE lamenta falecimento de docente aposentado do DZ

Sat, 16/09/2017 - 14:52
Idioma Indefinido sábado, 16 Setembro 2017 - 14h48

É com profundo pesar que a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) comunica o falecimento do professor Iderval Farias, ex-professor do Departamento de Zootecnia na área de Forragicultura e Pastagens, e um dos mentores na criação do Programa de Pós-graduação em Zootecnia.

Prof. Iderval foi também um dos pioneiros com pesquisa em Palma forrageira no Brasil e dedicou sua carreira ao ensino e pesquisa no Departamento de Zootecnia da UFRPE e também no IPA.

O sepultamento será realizado na tarde deste sábado, no cemitério Parque das Acácias, em João Pessoa-PB.

A administração superior decreta luto oficial de três dias, sem prejuízo das atividades acadêmicas e administrativas.

UFRPE tem horário de funcionamento especial de 18 a 29/09

Fri, 15/09/2017 - 17:29
Idioma Indefinido sexta-feira, 15 Setembro 2017 - 17h23

Tendo em vista o recesso acadêmico de graduação em que se encontra a UFRPE, com demandas reduzidas nos diversos setores, e considerando a real necessidade de redução de despesas de energia elétrica, fornecimento de água e serviços de comunicação, a administração superior comunica horário especial em todas as unidades, departamentos e campi da Instituição, entre os dias 18 e 29 de setembro: das 8h às 15h, com uma hora de intervalo para refeição.

Acesse abaixo a Portaria de Horário especial e sua retificação. 

horario_especial.pdf portaria_parte_1.pdf portaria_parte_2.pdf

Palestra de Drauzio Varela no Recife tem bônus de gratuidade para estudantes da UFRPE

Fri, 15/09/2017 - 17:08
Palestra de Drauzio Varela no Recife tem bônus de gratuidade para estudantes da UFRPEsexta-feira, 15 Setembro 2017 - 16h58

O oncologista e escritor Drauzio Varela estará em Recife, no dia 28 de setembro, no Golden Tulip Recife Palace, para ministrar palestra sobre saúde, estilo de vida e benefícios do consumo de leite como parte de uma dieta saudável. Há 15 cortesias para estudantes da UFRPE. Para o demais, a organização cobra taxa de R$ 10, que reverterá para a doação de leite ao Núcleo de Apoio a Crianças com Câncer (NACC). As Inscrições podem ser feitas pelo site: www.bebamaisleite.com.br /. Para solicitar o código promocional, basta. até o dia 18/09, digitar a palavra "UFRPE" ou acessar o link:  https://www.sympla.com.br/palestra-dr-drauzio-varella---saude-nutricao-e-os-beneficios-do-consumo-de-leite-e-derivados__179168?d=ufrpe.

Na ocasião, o especialista falará ainda sobre mitos e verdades na alimentação, como  a atual polêmica do consumo de lácteos. A iniciativa faz parte do projeto Beba Mais Leite, e o público-alvo são profissionais e estudantes de áreas ligadas à saúde.

Data: 28/09 (quinta-feira)
Horário: 19 às 22h
Local: Golden Tulip Recife Palace – Avenida Boa Viagem 4070
Valor: R$ 10,00 (dez reais) *A renda reverterá para a doação de leite ao NACC - Núcleo de Apoio a Crianças com Câncer.

Leia mais

Pauta da reunião do CEPE em 18/09

Fri, 15/09/2017 - 13:47
Idioma Português, Brasil sexta-feira, 15 Setembro 2017 - 13h46

Confira o documento em anexo. 

pauta_reuniao_cepe_2.doc

Pages